O objetivo desta intervençom é descrever e interpretar os câmbios que tiverom lugar nas áreas rurais e no sector agrário ao longo destas últimas três décadas. A importância territorial destes espaços está fora de toda dúvida, de feito o 87% do nosso território presenta hoje características demográficas, económicas e sociais que nos permitem defini-lo como um espaço rural. Mais neste amplo território tam só reside um 33% da populaçom galega, cifras que nos situam ante um panorama de desequilíbrio demográfico que tem, desgraçadamente, a sua correspondência no plano económico e social.

Um panorama de desequilíbrio demográfico que tem, desgraçadamente, a sua correspondência no plano económico e social.

É obvio que nom existe um único elemento explicativo desta problemática situaçom, mas está fora de toda dúvida que o processo de desagrarizaçom sofrido em Galiza de forma intensa e concentrada nas últimas décadas do século XX tem muito a ver com o deterioro económico destes espaços. A inadequada (ou inexistente) política de melhora das estruturas agrárias é responsável direta das dificuldades que tiverom, e estám a ter, as nossas exploraçons para aproveitar adequadamente a tecnologia empregada.